top of page
  • Foto do escritorEduardo Lanna Caldeira

Bitcoin: O que é e qual sua funcionalidade?




O que é Bitcoin?

Antes de entrar no conceito do Bitcoin, primeiro precisamos entender que a Moeda ou token Bitcoin (BTC) é diferente da Rede blockchain do Bitcoin. Cada um tem um propósito específico, mas a harmonia entre a moeda e a rede é a chave para tanta geração de valor. No primeiro momento pode parecer confuso, mas fique tranquilo que ao longo deste artigo



todos esses conceitos vão ser esclarecidos.


O Bitcoin é uma moeda virtual - a primeira criptomoeda criada no mundo - e assim como qualquer moeda fiduciária, ela pode ser usada para pagar por serviços, adquirir produtos e quaisquer outros itens em estabelecimentos que aceitem o Bitcoin como método de pagamento. Inclusive, existe um caso icônico de um americano que, em 2010, menos de um ano após a criação do Bitcoin, comprou uma Pizza na Flórida por 10 BTC. Atualmente, os mesmos 10 BTC valem mais de $210,000.00.


Mas qual o sentido de criar mais uma moeda?


O bitcoin foi uma iniciativa criada em 2009 pela pessoa - ou grupo - que utiliza do pseudônimo de Satoshi Nakamoto, na época, ele divulgou um artigo chamado Whitepaper, no qual contém as principais informações sobre a moeda, tal como o propósito, medidas de segurança e até mesmo detalhes sobre as validações. Nesse documento, Satoshi deixa claro que o objetivo do Bitcoin é solucionar o problema da dependência de intermediários na realização de qualquer operação financeira. Com isso, Satochi queria criar uma moeda que pudesse ser armazenada e transacionada sem a presença de bancos, corretoras e casas de câmbio e, consequentemente, que não fosse regulada por nenhum banco central, nem mesmo o FED.


Esse é o principal motivo pelo qual o Bitcoin é considerado uma moeda DESCENTRALIZADA.

Bitcoin como moeda Descentralizada

Não entenda que por não ser uma moeda governamental, o bitcoin e as criptomoedas sejam ilegais ou que sejam um oceano azul para organizações criminosas. A descentralização só não vai permitir que países realizem política monetária e controlem sua liquidez.


No próximo tópico falaremos um pouco mais sobre a Blockchain do Bitcoin, mas preciso mencioná-la para que seja compreendido como o Bitcoin é descentralizado.


O Algoritmo da Blockchain do Bitcoin exerce o papel de “regulador” da moeda, é no seu script que contém as regras de emissão de novos Bitcoins, as premissas de validações e o fluxograma da cobrança das taxas - também conhecido como Gas fee. Não existe um diretor, analista ou estagiário tomando decisões gerenciais sobre o Bitcoin ou sua Blockchain, no Script está previsto tudo que pode ser feito e como será feito.


Bitcoin como reserva de valor


Satoshi Nakamoto criou o Bitcoin com características DEFLACIONÁRIAS, isso porque em um determinado momento o Bitcoin será finito - quando o volume de novas emissões chegarem a 0 - quando isso acontecer, a inflação da moeda não poderá mais ser positiva e qualquer perda de bitcoin por qualquer usuário terá um impacto deflacionário no ecossistema.


Mas isso realmente torna o Bitcoin uma reserva de valor?


Hoje o ouro é a maior reserva de valor do mundo, todos os bancos centrais possuem reserva de ouro, ele é o metal mais utilizado para lastrear operações ao redor do mundo além de ser utilizado por investidores como uma forma de se proteger da inflação. Mas será que o Bitcoin é tão parecido com o ouro assim?


Não podemos descartar o fato de que o Bitcoin possui todas as propriedades para ser uma reserva de valor, entretanto, acredito que ele ainda não desempenha esse papel na sociedade. O protocolo ainda precisa de passar por algumas aprovações sociais para que de fato possa receber esse título, inclusive, para não ser tão tendenciosos nesse tema, vou citar a fala de André Portilho, hedge de digital assets do BTG pactual, quando questionado sobre o Bitcoin ser uma reserva de valor.


“Hoje o bitcoin não é uma reserva de valor. Mas possui todas as características para que possa se tornar uma. É um processo que leva tempo e que necessariamente passa pela adoção e uso. E que se o caminho for mesmo esse, vai passar por uma apreciação no preço”.


O que é a Blockchain?

Não vamos nos delongar muito sobre os conceitos da Blockchain, já fizemos um texto super completo que explica de forma simples o funcionamento de uma rede, mas de qualquer forma acho que é válido passarmos por esse ponto para criar uma coesão maior no texto.


A tecnologia Blockchain nada mais é do que um livro razão público que faz o registro de uma transação de moeda virtual - a mais comum delas é o Bitcoin -, de forma que esse registro seja confiável e imutável.

Ou seja, a blockchain registra informações como: a quantia de bitcoins - ou outra moeda - transacionadas, quem enviou, quem recebeu, quando essa transação foi feita e em qual lugar do livro ela está registrada. Isso mostra que a transparência é um dos principais atributos da blockchain. O nome é intuitivo, uma vez que os livros de registros, que são referenciados por blocos, que são interligado em sequência da mesma forma que os elos de uma corrente


  1. Abertura do bloco

    1. Todo o processo se inicia com a “abertura” de um bloco. Vale lembrar que não podemos ter mais de um bloco aberto simultaneamente

  2. Registro das transações

    1. Todas as transações são criptografadas no bloco que está aberto naquele momento. No caso do BTC esse processo dura cerca de 10 min)

  3. Fechamento do bloco

    1. O bloco é fechado e as transferências realizadas.

    2. Como as transações são transparentes e imutáveis, é possível ver todas as movimentações de qualquer bloco através de um simples scanner da rede (LINK BTC SCAN)

  4. Abertura de um novo bloco

    1. Assim que um bloco é fechado um novo bloco é aberto para receber as novas transações. Esse processo se repete 24/7



Bitcoin é Seguro?

Se o Tesouro Americano não é livre de riscos, quem dirá nosso querido bitcoin.


Risco é uma métrica pouco tangível, principalmente quando se trata de riscos cibernéticos, mas meu papel aqui é retratar quais são os possíveis riscos e não mensurá-los de forma estatística

  1. Risco da rede

    1. Talvez esse seja o processo mais seguro de todos. A pluralidade de mineradoras da rede faz com que seja quase impossível realizar um ataque. Para que isso aconteça, seria necessário que um usuário obtenha mais de 50% da capacidade computacional utilizada na mineração.

  2. Risco de custódia

    1. Assim como qualquer moeda, o Bitcoin também deve ser custodiado em algum ambiente digital. Essa custódia pode ser feita em uma CEX, DEX, Hot Wallet ou cold Wallet. A melhor escolha vai depender muito do seu objetivo como investidor. PS, a BG usa cold wallets

  3. Risco Humano

    1. Me sinto seguro em dizer que em minha trajetória conheci mais pessoas perdendo dinheiro por um erro que elas cometeram do que pessoas que foram hackeadas ou sofreram ataques cibernéticos. Tome muito cuidado com a Frase Secreta das carteiras, preste atenção qual rede os seus tokens estão custodiados, confira se os endereços de transferências estão corretos e, pelo amor de deus, não clique em nenhum Scam!

  4. Risco de mercado

    1. Não dá pra deixar de mencionar o risco de mercado, que é a perda financeira causada pela oscilação dos preços. Por mais que o Bitcoin esteja consolidado, ainda é um ativo muito volátil, então tenha consciência na hora de comprar e não comprometa seu patrimônio para investir em ativos de risco como o Bitcoin.


Como funciona o investimento em Bitcoin?

Um ponto que não deixamos claro é: Como acessar essa rede blockchain e comprar os BTC?

Da mesma maneira que você precisa de uma corretora para acessar a bolsa de valores do brasil, a B3, você vai precisar de uma corretora de criptomoedas para acessar a rede blockchain e comprar seus BTC.

O processo é bem parecido, cria a conta nas corretoras, transfere o Real ou dólar, faz uma ordem de compra e pronto, já pode dizer que é um Bitcoin holder, ou de uma fração de bitcoin, que seja.

A única diferença é que quando você acessa a bolsa de valores, existe uma empresa, no caso do Brasil a B3, intermediando essa transação.

Existem outras maneiras de comprar e armazenar bitcoin, mas isso é uma conversa pra depois. Nós falamos um pouco mais sobre isso no nosso texto de Criptomoedas e NFT


Quer saber mais sobre investimento em Bitcoin e Criptomoedas?

O mercado de criptomoedas não se difere dos outros setores da economia. Apesar de ser uma área nova, sua complexidade não permite que investidores inexperientes tenham performances consistentes no longo prazo.

Hoje o mercado está cheio de profissionais especializados no mercado tradicional, mas carecemos de profissionais de cripto. Nosso objetivo é te auxiliar a investir melhor e de forma racional em bitcoin e criptoativos.

Venha conhecer a BG cripto pro, uma comunidade que debatemos diariamente sobre investimento em criptomoedas do jeito certo, fazendo análise de risco, diversificando e sem glamour.

Olha um exemplo de uma discussão que nosso gestor Bernardo propôs recentemente.



Quer saber mais sobre o mercado de criptomoedas? Assine BG Cripto PRO e tenha acesso em primeira mão de todas as noticias da web 3.0



O que é bitcoin?
Criação de moedas
Bitcoin - Moeda descentralizada
Bitcoin com reserva de valor
O que é Blockchain?
Bitcoin é Seguro?
Investimento
Investimento em Bitcoin
BG Cripto PRO
bottom of page